Sexta .NET – Aula 3 – Lógica de Programação

Continuando a aula anterior, apenas com um divisor de águas e facilitando para o pessoal que já conhece o Visual Studio aqui vai nossa aula de sexta.

Tipos de Dados

Variáveis Por Valor (Value Types)
Armazenado na memória Stack.
Trabalha com dados diretamente.
Não pode ser nulo.
Exemplo:
Inteiros
Decimais
Booleanos
Estruturas
Enumeradores

Por Referência (reference types)
Contém uma referência a um ponteiro na memória Heap.
Pode ser nulo
Exemplo:

  • Vetores
  • Textos
  • Instâncias de Classes
  • Classes

Boxing e Unboxing

int i = 123; // Tipo por valor
object O; // Tipo por referência
O = i; // Causa “boxing”
string S;
S = O.ToString() // Chama via O
int x;
x = (int) O; // Faz “unboxing”

Boxing e Unboxing

int i = 123; // Tipo por valor
object O;
O = i; // Causa “boxing”
string S; // Tipo por referência
S = O.ToString(); // Chama via O
int x;
x = (int) O; // Faz “unboxing”

OPERADORES

Estruturas de controle de fluxo

if … else if … else
A cláusula if ocorre apenas uma vez
A cláusula else if pode ocorrer nenhuma ou várias vezes
A cláusula else é opcional.

switch … case
Estruturas de decisão caracterizadas pela possibilidade de uma variável possuir vários valores.
A cláusula switch ocorre uma vez
A cláusula case pode ocorrer uma ou várias vezes
default é opcional.

for
Estrutura de repetição caracterizada pela existência de três parâmetros:
Valor inicial
Condição para parada das iterações
Quantidade de incrementos/decrementos a cada iteração

while
Estrutura de repetição que realiza as operações desejadas enquanto a condição especificada for verdadeira.

do … while
Estrutura de repetição semelhante à anterior, com o diferencial de que as condições são verificadas no final da execução
Permite que as operações especificadas sejam executadas pelo menos uma vez.
Necessita do caracter “;” no final da estrutura

foreach
Estrutura de repetição que é utilizada para percorrer coleções, ou seja, o laço de repetição continuará até que o último item da coleção seja testado.

Convertendo

Tratamento de Exceções

try … catch … finally

Por enquanto é só!
Na próxima sexta estaremos falando sobre: Lógica de Programação Parte II

Sexta .NET – Aula 2 – Visual Studio 2008

Boa tarde pessoal, é com grande prazer que venho aqui para publicar esta nova aula.

Como de costume, aqueles que quiserem depois o arquivo powerpoint para baixar, enviem um email para victor@webfinal.com.br
O conteúdo de hoje é meio pesado, então estou divididno em dois posts que serão vistos em:
Sexta .NET – Aula 2
Sexta .NET – Aula 3

Tópico abordado:

VISUAL STUDIO 2008

O que é o VISUAL STUDIO 2008?

Um conjunto de ferramentas de desenvolvimento que permite aos desenvolvedores de software resolver problemas complexos e criar soluções inovadoras.

Baseia-se em três pilares principais:

  • Desenvolvimento rápido de aplicativos
  • Colaboração eficaz em equipe
  • Experiências de usuário inovadoras

O que posso fazer com o VS 2008?

  • Desenvolver Web Site e Aplicações Web com ASP.NET, AJAX.NET e Silverlight.
  • Impressionar com mídia e gráficos desenvolvidos com o Windows Presentation Foundation.
  • Aplicativos que estendem funções do Office 2003 e 2007.
  • Aplicações para Windows Mobile.
  • Desenvolver soluções de integração coorporativa com Windows Communication Foundation e o Windows Workflow Foundation e muito mais…

Demonstração
Criando uma Solução

Criando a partir de templates
File > New > Project…

Interface Design

Interface Programação

Com base nisso, vamos para a próxima aula: Sexta .NET – Aula 3

Sexta .NET – Aula 1 – Introdução ao .Net Framework e CLR

Boa tarde pessoal!

Conforme prometido semana passada estamos dando início ao Sexta .NET com a primeira Aula.
Aqueles que quiserem depois o arquivo powerpoint para baixar, enviem um email para victor@webfinal.com.br

Tópico abordado:

Introdução ao .Net Framework e CLR

O que é O .NET FRAMEWORK?

O .NET Framework é um modelo de programação de código gerenciado da Microsoft para criar aplicativos em clientes, servidores e dispositivos móveis ou incorporados ao Windows.

  • Conjunto rico de bibliotecas com os mais variados usos;
  • Controle de versão: fim do “DLL Hell”;
  • Facilidade de desenvolvimento de aplicações desde as mais simples até as mais complexas;
  • Facilidade na instalação e na distribuição de aplicações;
  • Alta escalabilidade para ambientes de missão crítica;
  • Interoperabilidade entre plataformas e componentes desenvolvidos em outras linguagens .NET;
  • Sintonizado com as últimas tecnologias;
  • Orientada a objetos;
  • Tecnologia baseada em máquina virtual;

O que posso fazer com o .net?

O .NET permite desenvolver soluções como:

  • Aplicativos Web
  • Aplicativos para Servidores
  • Aplicativos Smart Client
  • Aplicativos de Console
  • Aplicativos de Banco de Dados
  • Serviços Windows
  • Web Services e muito mais

Inovações trazidas pelo .NET 3.5

.NET Framework 3.5 vem para incrementar as .NET Frameworks 2.0 e 3.0 com novos recursos em várias áreas de tecnologia. Entre eles, estão:

  • Profunda integração entre LINQ (consulta integrada à linguagem) e reconhecimento de dados.
  • Novas implementações ao ASP.NET AJAX.
  • Suporte completo para:
  • Windows Workflow Foundation (WF)
  • Windows Communication Foundation (WCF)
  • Windows Presentation Foundation (WPF)
  • Windows CardSpace
  • Novas classes na BCL (biblioteca de classes básicas) que vêm atender solicitações comuns entre os desenvolvedores.

Estrutura do .Net Framework

O QUE é CLR?

Common Language Runtime (CLR) é o componente encarregado de gerenciar aplicações desenvolvidas em .NET.
O compilador de cada linguagem segue uma série de especificações, conhecida como Common Language Infrastructure (CLI), para compilar seus códigos.
Estas especificações são abertas (ECMA-335, ISO/IEC 23271), assim permitem a interoperabilidade entre outras linguagens e plataformas. O que deu origem ao desenvolvimento, pela Novell, do Mono (Um CLR que opera também em Linux, BSD, UNIX, Mac OS X e Solaris).

Serviços Presentes no CLR

  • Serviços de gerenciamento de memória
  • Serviços de tratamento de exceções
  • Serviços de compilação
  • Serviços de segurança, etc.

CLR – Compilação

Visão Geral da Compilação

Código Managed X Unmanaged

Managed

  • Código Fonte
  • Compilador
  • Código Intermediário (IL): .DLL ou .EXE
  • Requer o ambiente CLR para executar
  • Código de Máquina (Binário)

Unmanaged

  • Código Fonte
  • Compilador
  • Código de Máquina (Binário)
  • NÃO requer o ambiente CLR para executar

Linguagens .Net

Microsoft Visual Basic.NET
Microsoft C#
Microsoft C++ (Gerenciado/Não-Gerenciado)
Microsoft J#

Outras:
http://www.dotnetlanguages.net
http://www.dotnetpowered.com

Próxima aula: Plataforma Visual Studio 2008